Hugo_Carvalho_Novidades
Clareamento Dental
• Qualquer pessoa pode ter seus dentes clareados, desde que eles estejam íntegros, sem muitas restaurações.

Para um sorriso mais branco é usado uma técnica de CLAREAMENTO À LASER OU LEDs. A boca é protegida por uma resina aplicada nos tecidos subjacentes (gengiva), que deixa apenas os dentes à mostra. Em seguida é aplicado um gel à base de peróxido de hidrogênio, que é um poderoso despigmentante. A luz é aplicada dente a dente por uma espécie de caneta com ponta luminosa. O luz ativa o produto, que remove os pigmentos internos e externos.
O clareamento deve ser feito a cada dois ou três anos.
• Como funciona o clareamento dental?
As moléculas dos géis oxidantes (liberadores de oxigênio) penetram na intimidade do esmalte e da dentina, liberando oxigênio que, por sua vez, "quebra" as moléculas dos pigmentos causadores das manchas.
• Como posso clarear meus dentes?
Os dentes podem ser clareados através de géis ou pastas oxidantes (liberadores de oxigênio) das seguintes maneiras:

NO CONSULTÓRIO: isolamos os tecidos subjacentes (com uma resina fotopolimerizável) deixando apenas os dentes expostos e aplicamos um agente oxidante forte. O CLAREAMENTO DENTAL A LASER OU LEDs consiste na ativação do gel clareador especial sobre o dente de uma forma mais rápida que a convencional, podendo-se obter o efeito desejado em até uma única sessão.

EM CASA (DOMÉSTICO): o paciente, sob a orientação do dentista, leva um gel oxidante fraco, para usar diariamente em casa. O resultado do clareamento é mais duradouro, e com a utilização do gel em concentração mais baixa, o risco de sensibilidade também é menor.

ASSOCIAÇÃO DAS DUAS TÉCNICAS: Utilizamos o gel ativado pelo laser iniciando o clareamento, que já se torna perceptível já na primeira sessão. Em seguida passamos a utilizar o gel para uso doméstico. Com isso aliamos a agilidade do clareamento à laser e a durabilidade do clareamento doméstico.
• Posso fazer sozinho ou preciso ir ao dentista?
Não se recomenda clarear os dentes sem orientação profissional. Seja no consultório ou em casa, sempre deve haver monitoramento do dentista.

Os produtos usados no clareamento são seguros à saúde geral?

Sim. Como outros produtos e medicamentos médicos e odontológicos, quando usados corretamente conforme orientação, não promovem nenhum prejuízo à saúde geral.
• Os produtos usados no clareamento são seguros à saúde geral?
Sim. Como outros produtos e medicamentos médicos e odontológicos, quando usados corretamente conforme orientação, não promovem nenhum prejuízo à saúde geral.
• Eles provocam danos à gengiva?
Não, desde que o paciente faça tratamento supervisionado e use produtos indicados. O dentista confecciona uma moldeira individualizada que cobrirá somente a superfície dental, evitando, assim, que o agente clareador tenha contato direto e contínuo com a gengiva. Qualquer lesão e sensibilidade devem ser imediatamente comunicadas ao dentista.
• O dente clareado fica enfraquecido?
Não. A estrutura dental não é afetada.
• O clareamento altera as restaurações já existentes?
Não. Mas o paciente precisa saber que talvez tenha que trocar ou retocar as restaurações antigas: uma vez que as restaurações não sofrem ação dos clareadores, parecerão mais escuras frente aos dentes clareados, causando desarmonia estética.
• Posso fazer clareamento em qualquer idade?
Sim. Não há contra-indicação específica quanto à idade. A partir dos 15 anos, é aceitável.
• Durante o clareamento, o que devo e não devo fazer?

DEVE FAZER:

• Seguir as orientações do dentista. • Retirar o dispositivo de clareamento 1 hora antes das refeições e reiniciar 1 hora após. • Observar os dentes diariamente no espelho, monitorando o progresso do clareamento. • Guardar o dispositivo, para o caso de necessitar de manutenção.

NÃO DEVE FAZER:

• Fumar durante o tratamento. • Tomar café, chá, beterraba, vinho tinto, Coca-Cola em excesso. • Usar batom em tonalidades muito fortes. • Escovar os dentes logo após retirar o dispositivo. • Emprestar o produto para outras pessoas.
• Quanto tempo dura o tratamento doméstico?
Dura de 10 a 15 dias, usando-se durante as noites. Podem haver variações dependendo do grau de escurecimento e de quanto se deseja clarear.
• O dente clareado pode escurecer novamente?
Sim. Mas nunca como era antes. Após 1 a 2 anos, pode haver a necessidade de uma manutenção, que é feita em 2 ou 3 noites.
• Quais as contra-indicações do clareamento doméstico?
Por precaução, deve-se evitar o tratamento em gestantes e lactentes.

O que é gengivite? Sinais e sintomas
• O que é gengivite?
Gengivite - uma inflamação da gengiva - é o estágio inicial da doença da gengiva e a mais fácil de ser tratada. A causa direta da doença é a placa - uma película, grudenta e sem cor de bactérias que se forma, de maneira constante, nos dentes e na gengiva.
Se a placa não for removida pela escovação e uso de fio dental diários, ela produz toxinas (venenos) que irritam a mucosa da gengiva causando a gengivite. Neste estágio inicial da doença da gengiva, os danos podem ser revertidos, uma vez que o osso e o tecido conjuntivo que segura os dentes no lugar ainda não foram atingidos. Entretanto, se a gengivite não for tratada, ela pode evoluir para uma periodontite e causar danos permanentes aos dentes e mandíbula/maxilar.
• Como sei que tenho gengivite?
Os sintomas clássicos da gengivite incluem gengivas vermelhas, inchadas e sensíveis que podem sangrar durante a escovação. Outro sintoma de doença é o recuo ou retração da gengiva, conferindo aos dentes uma aparência alongada. A doença da gengiva pode formar bolsas entre os dentes e a gengiva, onde se acumulam restos de comida e placa. Algumas pessoas têm mau hálito freqüente ou sentem gosto ruim na boca, mesmo se a doença não estiver em estágio avançado.
• Como posso prevenir a gengivite?
Uma boa higiene bucal é essencial. A limpeza profissional também é extremamente importante, pois uma vez que a placa se acumula e endurece (ou torna-se tártaro), apenas o dentista ou um higienista podem removê-la.

Você pode prevenir a gengivite pela:
• A correta escovação e uso apropriado do fio dental para remover placas e restos, e do controle do aparecimento de tártaro.
• Alimentação correta para garantir nutrição adequada para o osso da mandíbula/maxilar e dos dentes.
• Evitar cigarros e outras formas de tabaco.
• Ir ao dentista regularmente.
Implantes
• Como saber se eu sou um candidato para tratamento com implante?
Em qualquer situação que houve a perda de um, vários ou mesmo todos os dentes;
Em casos de insatisfação com a mastigação, próteses mal adaptadas, esteticamente desfavoráveis, e outras situações que podem ser discutidas com o seu dentista.
• O tratamento com implante dentário é superior às próteses convencionais?
Atualmente a implantodontia oferece diversas vantagens em relação a qualquer outro tipo de prótese para repor um ou mais dentes perdidos. Desde que bem indicado e principalmente realizado da forma correta, o tratamento recupera, em alguns casos, totalmente as funções mastigatórias.
• A instalação do implante dói?
Não. Todo o processo é realizado sob anestesia local. Nos primeiros dias pode ocorrer um pequeno edema por se tratar de um procedimento cirúrgico, porém é uma condição controlada com medicamentos que o dentista irá prescrever conforme a necessidade. O desconforto varia de acordo com a extensão da cirurgia e do próprio organismo do paciente, mas não deve causar transtornos significativos.
• Quanto tempo demora uma cirurgia de implante dentário?
A instalação de um implante demora cerca de 30 minutos, porém pode variar de acordo com a complexidade do caso e a necessidade de procedimentos adicionais, como os enxertos.
• Qual o tempo envolvido no tratamento com implante dental?
Depende de cada caso. Na maioria dos procedimentos com implantes convencionais deve-se esperar cerca de 4 a 6 meses para a união do implante com o osso, e assim realizar a confecção da prótese. Há situações específicas em que a prótese pode ser instalada em até 48 horas após a cirurgia, e outras, em que há necessidade de enxertos, tornando o tratamento mais longo.
• Posso sofrer rejeição do implante dentário?
Não! O implante dentário é feito com titânio, um material biocompatível, portanto não é rejeitado pelo organismo. O que pode acontecer em raros casos é o insucesso por falha na união do implante com o osso.
• Se o implante falhar, eu posso tentar de novo?
Sim, os riscos de uma falha são mínimos, mas em alguns casos ocorrem. Há necessidade de avaliar as causas do insucesso e realizar novamente a cirurgia de implante.
• Qual a taxa de sucesso do tratamento com implante dental?
Há diversos fatores que influenciam o resultado final da cirurgia de implante, porém, quando feito em condições favoráveis, o sucesso no procedimento ocorre entre 95% e 98% dos casos.
• Quais exames são necessários para realizar a cirurgia de implante?
Basicamente são feitos exames radiográficos da região e uma avaliação da saúde geral do paciente, o dentista pode pedir exames de rotina e atualmente é comum realizar um exame de tomografia computadorizada para avaliar a quantidade óssea da área desdentada.
• Quais as contra indicações para a colocação do implante?
Alguns casos em que há impossibilidade de realizar cirurgias orais por motivos de saúde geral do paciente, e deve-se evitar realizar na puberdade, enquanto há crescimento ósseo dos maxilares.
• Sou fumante, posso colocar implante?
O cigarro prejudica a cicatrização e o processo de osseointegração do implante, sendo muitas vezes o motivo de falhas do tratamento, mas não é considerada uma contra indicação, sendo necessário uma conscientização do paciente para diminuir ou parar o hábito durante as fases do tratamento.
• Posso sofrer algum problema durante a cirurgia de implante?
Toda cirurgia há riscos, porém são mínimos. Geralmente são procedimentos mais simples que situações comuns no consultório dentário, como extrações de terceiros molares ou cirurgias na gengiva.
• O que pode acontecer nas próximas horas após a instalação do implante?
Geralmente o pós operatório é muito bom, mas por se tratar de um procedimento cirúrgico, pode ocorrer um pouco de inchaço e desconforto, controlado por medicamentos. Os cuidados do paciente são fundamentais para evitar maiores problemas.
• Quanto tempo devo esperar para fazer a cirurgia depois que perdi um dente?
Depende da região da arcada, mas geralmente deve-se esperar cerca de quatro meses para a completa cicatrização da área. Atualmente há algumas técnicas para a colocação imediata do implante na mesma sessão da extração do dente.
• O que é enxerto ósseo?
Quando ocorre a perda de um dente, o osso que estava ao redor da raiz vai se perdendo gradativamente, em um processo chamado reabsorção óssea. Em casos que não há osso suficiente para fixação do implante, é necessário repor o osso perdido, através de cirurgias para a colocação do enxerto ósseo. Há diversas técnicas cirúrgicas e materiais utilizados no tratamento que vai depender da extensão e quantidade necessária. Os enxertos podem ser feitos previamente ou na mesma sessão da colocação do implante.
• Quanto tempo devo ficar sem usar a prótese após a cirurgia?
Depende. O uso após a cirurgia varia de acordo com o tipo de prótese e da indicação do dentista, mas geralmente somente os pacientes que usam dentadura ou próteses parciais removíveis devem ficar cerca de quatro dias sem utilizá-la para não traumatizar a região operada.
• Posso fazer a prótese definitiva do implante no mesmo dia da cirurgia?
Sim, em determinados casos. Trata-se do implante de carga imediata. Nestas situações as condições são favoráveis para a instalação da prótese, que é confeccionada no mesmo dia da cirurgia.
• O implante só é colocado após ter perdido o dente?
Não. Há situações que o dente é extraído e em seguida já é colocado o implante. Como em casos de fratura da raiz, em que o dente está comprometido. Além disso, o dentista pode também optar por extrair dentes que estão com mobilidade devido à doença periodontal, e em uma segunda etapa realizar o implante.
• O que é doença periodontal?
A gengivite e a periodontite são exemplos de doenças periodontais, causadas pelo acúmulo de placa bacteriana e cálculo dental (tártaro) em associação a outros fatores, que acabam comprometendo as estruturas que estão ao redor da raiz, como gengiva e osso. Com o avanço do problema começa a ocorrer uma mobilidade do dente que continua até levar a perda dental.
• Quanto tempo dura um implante dental?
Com um planejamento adequado, boa saúde do paciente e condições ideais de higienização oral e manutenção, o implante é definitivo e não há necessidade de remoção ou troca.
• Quais os cuidados com a mastigação eu devo ter após finalizar o tratamento?
Geralmente não há restrições, mas o paciente deve se conscientizar de que cuidados são necessários até mesmo com dentes naturais. De uma maneira geral, se a prótese sobre o implante quebrar, não há maiores dificuldades em substituí-la.
• Como devo cuidar dos meus implantes?
Os cuidados são praticamente os mesmos que são realizados com os dentes naturais, através da escovação, fio dental e antissépticos bucais, conforme a orientação dos seu dentista. Para casos de prótese total, deve-se realizar uma higienização tanto da prótese como dos implantes. É importante a visita regular ao consultório odontológico para avaliações de rotina.






Hugo Carvalho Odontologia Especializada
Fone: (061) 3366-4833 . SMDB Conjunto 12, Bloco G, Sala 107. Lago Sul, Brasília - DF . CEP: 71680-120
contato@hugocarvalho.com.br

  • .
  • .